9.9.08

Nacionalização nos EUA

A Europa pode suspirar de alívio pela nacionalização do Freddie Mac e do Fannie Mae.
Ataque ou não ao capitalismo e à economia de mercado, esta decisão do governo dos EUA faz suspirar de alívio muitas instituições financeiras europeias e, por consequência, a economia do velho continente.
Dado o peso destes dois gigantes e a globalização das relações económicas, esta decisão acaba por significar que os EUA aceitam arcar exclusivamente com os erros de gestão da administração daquelas instituições, ao invés de deixar que a sua queda acabasse por contaminar toda a economia mundial, como vinha acontecendo até agora.
Acredito que do outro lado do Atlântico haja quem discorde desta decisão e a ache totalmente injusta, mas, do lado de cá, compreende-se o alívio sentido nos mercados.
Se é uma grave e irreparável brecha nos pensamentos mais liberalizantes da economia, mais tarde se verá, mas tudo isto revela, acima de tudo, que a regulação na actividade financeira e de crédito é crucial.

2 comentários:

João Cruz Vilaça disse...

Os EUA aprenderam a lição na grande depressão de 1929 ao não nacionalizarem o grande endividamento da banca. Não é de todo uma medida boa, mas sem dúvida que é um mal menor.

Kevin Davis disse...

Just stopping by - love the blog.