8.5.08

O futuro das cidades

O governo pretende dinamizar o mercado de arrendamento, em detrimento da compra de casa. Justifica a medida com o facto de haver casas a mais em Portugal. Calcula que sejam perto de meio milhão de casas vazias que existem actualmente.
Basta olhar para as nossas cidades e para o seu crescimento para constatar o óbvio. Construiu-se demasiado. E construiu-se mal, desordenadamente, sem respeito pelo planeamento urbanístico e pela qualidade de vida, quer dos novos moradores, quer dos que já lá viviam.
No entanto, por agora, grande parte dos prédios ainda são relativamente novos, pelo que as casas vazias apenas representam persianas fechadas. O pior será quando os novos bairros começarem a sofrer a erosão do tempo e às persianas fechadas se juntar a degradação das fachadas e o abandono de edifícios.
É o que irá sair da sombra que actualmente já cobre bairros inteiros das nossas cidades.

2 comentários:

Johny disse...

Acho que só te enganaste no tempo verbal - pelo que vejo, construiu-se e continua-se a construir demasiado. Com a agravante de agora muitas dessas construções permanecerem inacabadas por anos, senão para sempre.

Pedro C. Azevedo disse...

Sem dúvida. Não acho que já haja consciência do problema.