20.5.06

Oposição

A realização do Congresso do PSD este fim de semana é um bom pretexto para analisar um pouco o que tem sido o desempenho do principal partido da oposição nos últimos tempos. Marques Mendes tem pautado a sua liderança por um perfil bastante discreto, o que por si só não é negativo, podendo até reverter a favor da sua credibilidade. No entanto, o discurso do líder do PSD baseia-se num conjunto de frases feitas do tipo "a economia não cresce", "o desemprego aumenta", "o défice agrava-se" que, a meu ver, estão desfasadas no tempo e são mesmo inoportunas. À primeira vista, seria uma boa estratégia criticar o Governo através desse tipo de afirmações, desmentindo assim o optimismo por vezes exagerado dos governantes. Só que, tendo em conta que a população já percebeu claramente a gravidade da situação económica, uma vez que esta se reflecte significativamente no seu dia a dia, um discurso que continua a apontar apenas os aspectos negativos já por todos conhecidos não é mobilizador e, paradoxalmente, pode mesmo ser repulsivo devido ao fenómeno de exaustão. Assim, o estado de ânimo da sociedade portuguesa exige, neste momento, da parte da oposição uma atitude diferente que mostre caminhos concretos que levem à recuperação económica e social do País, mais do que críticas generalizadas e pouco convictas ao Governo.

1 comentário:

pvnam disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.