17.7.06

Portugal: aposta no Turismo!

Este fim-de-semana resolvi conhecer a nossa costa oeste a norte do cabo carvoeiro e deparei com uma paisagem absolutamente paradisíaca. Questionei-me, se realmente estava em Portugal! A paisagem era deslumbrante: areia branca, falésias rasgadas, ausência de vento, praias desertas a perder de vista, etc., o local ideal para um descanso de uma semana avassaladora.
Além da habitual “sesta” na praia nestas ocasiões, dei por mim a conjecturar, nesta paisagem idílica, porque é que Portugal não aposta de uma vez por todas no único recurso natural que nos podemos vangloriar e tirar proveitos económicos, a nossa costa!!
Nunca vamos ser um potentado económico, nem muito menos um oásis industrial, neste mundo cada vez mais competitivo e virado para as economias emergentes. Os salários serão cada vez mais altos, face aos nossos concorrentes, a nossa lei laboral não permite que os trabalhadores sejam despedidos, a nossa classe política e sindical em particular, e trabalhadores em geral, não têm integridade nem cultura económica para este mundo extremamente concorrencial. Por tudo isto, só nos resta uma solução, tirar partido da nossa costa e da sua beleza natural. O turismo é e será sempre o nosso “diamante”, só temos que o polir e tirar partido dele. A criação de um Ministro do Turismo e do Território, que, juntamente com o Ministro da Economia, criem bases de aproveitamento da nossa costa, com ordenamento, qualidade e sustentabilidade, para cativar investimentos hoteleiros e turistas de classe média e média/alta. Salvaguardando todo a especulação imobiliária, o lobby da construção civil, os autarcas e demais parasitas procurando o lucro fácil, quantos paraísos no litoral e no interior estão por explorar? Quanta beleza natural podemos aproveitar economicamente e utilizar o turismo como a nossa única fonte de receita. Haja a seriedade e vontade politica para criarmos turismo de qualidade preservando o ambiente, o ordenamento, e sustentabilidade de cada região. Todos nós agradecemos, quer pela riqueza gerada, quer pelo aproveitamento e preservação do território nacional!

3 comentários:

Horácio L. Azevedo disse...

Nas Maldivas e que se esta bem. Um abraco!

José Augusto Lucas disse...

(enviei comentário, mas por algum motivo não ficou registado. reenvio-o, sob pena de surgir um semelhante se se desbloquear o problema)

E, para tal exploração de capacidades turísticas, não necessitaremos de esforçar-nos muito... bastará entender o que os nossos vizinhos empreenderam (eles são, somente, o país mais visitado por turistas!!)

(Merecerá algum comentário a derrota da D. Teresa de Castela frente ao seu filho?)

Joao P Martins disse...

Talvez um comentário à personalidade deturpada de um filho que se revolta contra a própria mãe... Nunca poderia ser um bom augúrio!